RESPEITO, EMPATIA E RESILIÊNCIA





Não é o que você come e sim o que você escolhe deixar guardado dentro de si para usar a seu favor. O respeito por si mesmo e pelos outros é o primeiro passo para uma vida mais saudável, de nada adianta cuidar do físico se o emocional está desnutrido. Não podemos permitir que nos façam ingerir coisas podres, coisas que sugam a nossa energia e nos corroem por dentro. Nós nos cobramos tanto que às vezes esquecemos de analisar as atitudes das pessoas a nossa volta. Volta essa que o mundo dá e tudo vai se concretizando em experiências e absolutamente nada se torna indispensável para o nosso conhecimento. É difícil, sim, muito, mas precisamos manter o nosso equilíbrio e deixar que algumas coisas fluem. Saber respirar fundo quando faltar palavras, olhar para os lados quando se sentir perdido e só recuar quando não quiser repetir o mesmo tropeço. Saber o que sobra, o que falta e que "mais é menos" é sinal de inteligência.  

Tente enxergar o mundo com os óculos do outro e a convivência será bem mais simples, pois saber o que não quer para si mesmo, também é saber o que não se deve fazer com o próximo. Empatia é raro, poucos sabem se colocar no lugar de outra pessoa, alguns nem sabem onde estão e nem pra onde estão indo. As pessoas estão perdidas, tentando ganhar um lugarzinho em algum grupinho hipócrita de amigos que só aceitam pensamentos compatíveis aos seus. Temos que ter fome e saciedade de, não só fazer o melhor para nós mesmos, como também de não fazer nada em certos momentos para não ter uma indigestão de negatividades. Se impor em certas atitudes, se limitar ao que não te faz bem e se manter no lugar quando algo em sua volta sair do controle, é sinal de elegância aos maus olhares. 

Seja leve que a vida leva para longe todo o peso daquilo que ficou subentendido. Resiliência para enfrentar o mundo, possuir uma conduta sã em um ambiente insano, ter a capacidade de sobrepor-se e construir-se positivamente frente as adversidades e das dificuldades diárias. Nem todos os sentimentos são iguais, há situações pelas quais sentimos fracos e sozinhos, mas com os pés firmes no chão e o rosto virado para frente isso não é nada perto da fé que cultivamos ao longo do caminho extenso que ficou para trás. Não é preciso somente ter maturidade para fazer tudo que citei acima, basta ter sentimento nos olhos e saber enxergar que na vida cada pessoa carrega uma história, por isso respeite cada um e ofereça transparência, mesmo que te devolvam escuridão.

Maíra Cintra

2 comentários:

Ana disse...

Parabéns pelo texto, mas parabéns pela escolha do tema... muita gente não sabe o que essas 3 palavrinhas significam! Arrasou!

Isabel disse...

Lindo texto má! Parabéns... voltou com tudo! <3