Antes de dormir.


O relógio marcava 5 pra meia noite. Eu já estava deitada quando ele chegou do trabalho, abriu a porta e foi para o quarto. Eu já estava cochilando e enxergava somente sua sombra trocando de roupa em frente a cama. Foi para a cozinha beber água e depois foi para o banheiro, certamente foi escovar os dentes. Eu escutava o barulho e dava para identificar, mas o sono já tinha me tomado e mal conseguia abrir os olhos.

Depois do seu ritual diário, ele foi para o quarto e sentou-se na beira da cama. Percebi que ele não se movia e abri meus olhos sonolentos. Ele estava me observando dormir. Eu sorri meio torto e passei a mão sobre seu rosto e disse: "Boa noite meu amor. Tudo bem?". Ele me devolveu a resposta com um sorriso e logo em seguida com um beijo, virou e se deitou. Eu virei de costas para poder encaixar o meu corpo no dele enquanto ele entrelaçava seus braços em mim. Era a hora do dia em que eu mais me sentia segura.

Era muito bom sentir seu cheiro, mesmo que às vezes de suor ou da pele. Eu percorria meu nariz em seus braços enquanto pegávamos no sono. De repente, suas mãos começaram a ficar inquietas, uma delas percorria sobre minhas pernas e logo chegou na minha bunda. Ali estacionou levemente e com a mão toda aberta, começou a apertar delicadamente enquanto a outra mão era preenchida por um dos meus seios. Minha respiração ficava cada vez mais ofegante, o calor tomava conta da cama e as nossas vontades começavam a ser respeitadas.

Foi então que virei de frente pra ele e nossas bocas se uniram em beijos eram intensos. Ele segurou o meu braço e veio por cima de mim e tirou minha blusa. Sua língua já fazia movimentos circulares no bico do meu seio. O fogo dentro de mim começava a aumentar. Em seguida sua boca percorria sobre meu corpo até embaixo, onde tirou meu shorts e a calcinha. Até que sua língua fazia o resto do trabalho. Eu já não conseguia me conter, era impossível controlar meus gemidos de prazer. O movimento de sua boca em meus lábios vaginais eram completados com os movimentos da cabeça. Impossível não querer que ele continuasse, mas mesmo assim o interrompi, pois estava ansiosa para poder chupá-lo por inteiro.

Em segundos eu já estava em cima dele, tomando conta da situação. Tirei a calça, a cueca e joguei rapidamente no chão. Com as minhas duas mãos comecei a acariciar o seu pau lentamente até a chegada da minha boca, onde primeiro coloquei a língua na cabeça até descer para o saco. Foram sugadas intensas, chupadas que quebravam o silêncio do quarto. Eu engolia todo, até onde dava. Seus gemidos de prazer me motivavam a continuar. Eu cuspia, passava a mão e entrava de boca novamente e lentamente. 

Quando ele já estava no auge, em que o seu pau palpitava de vontade de querer entrar inteiro dentro de mim, ele me empurrou na cama onde caí de frente e esperei ele enfiar seu pau no meu meio. E descia lentamente, subia e descia. A velocidade aumentava e já não dava para parar. Eu olhava para seu olhos e dizia que queria mais e quanto mais eu dizia, mais rápido e forte ele fazia. Eu gritava sem receio, sem me preocupar se alguém poderia escutar.

Depois fiquei de quatro e arrebitei minha bunda pra ele. -"Quer comer meu cuzinho né?!", eu perguntava para deixar o clima ainda mais quente. E com as minhas mãos na parede, ele introduziu seu pau no meu cu sem dó. Seu braço contornava meu corpo para deixar seus dedos deslizando em minha vagina enquanto ele fazia o anal. Meus gemidos se misturavam com o dele e depois de minutos de prazer fomos para a posição em que eu podia sentar em cima dele e rebolar. Essa era a hora em que eu podia contornar todos os lados da minha emoção.

E ele deitado, com o rosto tomado pelo prazer, olhando para mim enquanto eu rebolava. Peguei suas mãos e preenchi com os meus delicados seios. Já era possível sentir o prazer vindo lentamente. E eu rebolava com meus dedos circulando minha vagina. Depois ele colocou seus dedos molhados no lugar dos meus e o prazer aumentou. Eu aumentava cada vez mais a velocidade e de repente minha buceta começa a palpitar junto com o pau dele. E rapidamente ele tirou de dentro de mim, molhou a minha barriga espalhando delicadamente sua porra em meu corpo. Nós dois nos abraçamos e em uma respiração ofegante completamos com beijos e olhares carinhosos. Complemento de toda relação baseada não só apenas em sexo, mas sim, em fazer amor e ser amado.

Maíra Cintra

8 comentários:

Marilia disse...

Olha... bem diferente do que eu costumo ver por aqui, mas confesso que foi um dos melhores textos eróticos que já li.
Parabéns mulher

Luisa disse...

Texto fodástico. Parabéns Maira Cintra. Cada dia escrevendo coisas diferentes e mais emocionantes.

Anônimo disse...

Texto polêmico para mentes pequenas. Hahaha filmou!?
Parabéns. Ficou massa!

Anônimo disse...

Texto maravilhoso... Parabéns!!!

Coração Alado disse...

Muito bom teus textos!adorei conhecer seu blog...
Te convido a conhecer os meus também!
Pois sempre irei postar textos de sua autoria!

http://fragmentos-de-minha-alma.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

tem jovens que seguem seu Blog, você não acha um material inadequado para menores de 18 anos que adoram seus poemas e versos?

Anônimo disse...

VOOOOOOOOOOOOOOORTA!!!!!!

Maíra Cintra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.