Querido amigo,



Meu querido novo amigo, gostaria de te dizer que não foi fácil chegar aqui. Quebrei a cara várias vezes, quebrei o coração várias vezes e quebrei a cabeça várias vezes tentando descobrir se era verdade ou se tudo não passava de mais uma nova mentira. Não sei se já consegui colar todos os pedaços, mas ainda está dando pra levar dessa forma . Não foi fácil depositar confiança nas pessoas e esperar delas promessas que ninguém nunca soube cumprir. Não foi fácil ouvir e ler julgamentos acompanhados de mentiras e olhares cínicos da minha pequena cidade cheia de pessoas a espera de sua caída, com bocas entupidas de mentiras e ocupando suas horas dos dias falando da vida alheia. Não foi fácil admitir que fui traída e que ao mesmo tempo estava sendo ameaçada e torturada psicologicamente pela mesma pessoa.

Amigo, é tudo muito contraditório e confuso aqui dentro e às vezes não sei lidar com o mundo aqui fora. O que tenho pra dizer é que eu sou sincera e sem medos, por isso quero te contar muitas coisas. Lidei com pessoas loucas que nunca souberam o valor do significado respeito e sabe o que eu aprendi com elas? Que podemos ter um sentimento de pena de quem nos deseja o mal. Lidei com pessoas falsas e sabe o que aprendi com elas? A não ser como elas. Lidei com pessoas mentirosas e sabe o que aprendi com elas? A valorizar a verdade. Nesse tempo também conheci pessoas maravilhosas, que mesmo permanecendo por pouco tempo me ensinaram que o tempo não quer dizer nada, o grande valor está na intensidade e na forma como as coisas acontecem. Não sei por quanto tempo você vai ficar, mas espero que tire muitas coisas boas daqui.

Eu sou simples, não faço questão de nada muito além do que eu posso. Tenho meus limites e aprendi a respeitá-los. Não costumo pedir, nem exigir e muito menos implorar algo a alguém. Sabe amigo, eu dou valor nas atitudes, palavras são como pássaros, elas tem sua beleza instantânea mas depois voam pra longe e não costumam voltar. Também não sei dizer adeus direito, eu posso desaparecer do nada, mas nunca me esqueço de quem um dia me fez sorrir. Não se assuste, isso não é uma exigência, mas gosto de me explicar, de colocar o pingo nos Is e deixar claro para não me arrepender e me sentir culpada achando que faltou alguma parte de mim. 

Sabe amigo, eu fui boazinha. Muitas pessoas não me deram oportunidade de mostrar quem eu realmente era. Sim, era. Eu mudei amigo. Mas não quero falar sobre isso agora, o que eu quero te dizer é que embora eu ainda não sei absolutamente nada da sua vida, se foi tão difícil quanto a minha ou não, queria deixar claro que eu não sei esperar. Eu não tenho paciência nenhuma com pessoas que tem paciência. Eu tenho pressa. Não gosto de ficar afastada do mundo real e de me isolar da vida. Eu gosto de encarar a realidade. Aprendi que o medo está na antecipação que damos as coisas e que pessoas não são coisas para serem descartadas do nada. Por isso amigo, quero que saiba que você sempre  terá seu valor e um lugarzinho dentro de mim, mas eu também me canso e quando isso acontece eu não costumo avisar, eu simplesmente vou embora sem saber se vou voltar.

Maíra Cintra

4 comentários:

Thais disse...

Sempre nos surpreendendo a cada tipo de texto. Parabéns!

Emanuelle Figueiredo disse...

Não sei se o texto fala exatamente da sua vida... mas fala da minha.
Parabéns! O texto, apesar de trazer um pouco de tristeza, mostra muita força e vontade.

Até mais, Maíra!
Beijos, Manu.


http://emanuellefigueiredo.blogspot.com

Tamiris Mend. disse...

Agridoce.
Sentimento tal qual sobre insistir e desistir.

Karla Thayse Mendes disse...

Que saudade que eu tava do teu cantinho, flor! Tudo continua lindo!

Beijo