Quer saber mesmo?!

Eu não sou obrigada a gostar do que não me agrada. Desculpe se eu não sei fingir que nada aconteceu. Não sei forçar simpatia, não saio rindo pra meio mundo, não consigo segurar choro por muito tempo, não sei demonstrar que está tudo bem quando não está e não sou obrigada a engolir sapos quando escuto e vejo algo que não me agrada. Quando eu não gosto, não gosto mesmo e ponto final. Chego a me preocupar com certas atitudes minhas, coisas que eu não gostaria que fizessem pra mim. Eu sei até que ponto eu posso chegar para não fazer algo que outra pessoa não goste. E eu acho que eu me preocupo muito com isso. Eu sei quem eu sou, quanto as pessoas pensam ao meu respeito, bom, eu acho que já tenho preocupações demais para perder meu precioso tempo com isso. Essa história de ser sincera e verdadeira, não tem muitos pontos positivos, afinal, as pessoas nunca estão satisfeitas com ninguém. Assim como eu. Erro, já errei e com certeza irei errar. Não sou perfeita, não sou dona da verdade e nem tenho tanta razão assim. Mas uma coisa eu te falo: Eu até que me acho controlada demais, se o meu bom senso não falasse mais alto do que a minha paciência, eu já teria mandado meio mundo se fuder.

Maíra

Um comentário:

Marina Cintra disse...

Texto bem verdadeiro! gostei