Rotina

No banco de um ônibus, encostada numa janela, com fone no ouvido, vou olhando cenas de um cotidiano que vejo todos os dias, na mesma hora de ida e de volta. Com a esperança de um dia melhor que venha a me fazer viver. Os dias vão passando, e no mesmo banco do ônibus que sento todos os dias, vendo na janela, com fone no ouvido, me inspirando de pensamentos, cenas de um mesmo cotidiano, cenas de pessoas que vivevem e pensam iguais a mim, mas não importa se amanhã continue assim, eu passarei por aqui na mesma hora e continuarei esperando...

Maíra Cintra

2 comentários:

Anônimo disse...

Liiindo!

Marina Cintra disse...

Amei esse mah... estou passando pelos antigos... relembrando..rs