3 MINUTOS


Eu não costumo pensar muito não, quando me dá 3 minutos vou lá e faço. E pronto, tá feito, tá decidido. Aqueles minutos que eu jogo tudo para o alto, mando um foda-se em silêncio e respeito as minhas vontades tem sido cada vez mais frequentes. Às vezes são minutos de prazer, outras vezes são minutos de alívio, muitos minutos se estendem em horas de alegrias e outros minutos viram dias de arrependimento. Minutos que mudam totalmente o ruma da vida, mas eu não me importo, não mais. Prefiro não perder meu tempo pensando, recalculando e sofrendo por antecipação, porque isso eu já fiz demais.

Eu já pedi 3 minutos para ter tempo de poder me explicar, fiquei por mais de uma hora implorando que voltasse atrás e dei chances durante muito tempo para quem não merecia ficar. Já me dediquei anos de amor e coloquei um ponto final em segundos. Rasguei a página, comecei um novo capítulo e em pouco tempo mudei a história da minha vida. Me agradeço todos os dias pelas minhas escolhas, por mais doídas e doidas que são, foram elas que me fizeram olhar o mundo de uma maneira diferente. Resgatar forças e seguir em frente, é uma das coisas mais comuns que faço hoje.

Não é justo eu continuar carregando nada além do que eu carrego. Apesar da coragem que eu plantei em mim, eu ainda tenho algumas inseguranças, mágoas e paranoias. E eu aprendi a segurar essa onda sozinha, faço o que eu posso para não depender de ninguém para me curar. Aprendi também a não ter medo da solidão, criei meu próprio mundo onde só as pessoas que me aceitam tem o direito de permanecerem. Aprendi também a ser egoísta, se não conseguem admitir o mal que me fizeram, não vou estender isso em julgamentos e implorar pelo perdão que me devem. Eu consigo decidir em apenas 3 minutos se eu suporto, se eu permaneço ou se eu vou embora de vez.

Descobri que não preciso ficar me martelando tanto se o único motivo é o que me faz sofrer, a palavra mesmo já diz. Se feriu meus sentimentos, se perdeu o respeito e se quebrou a minha confiança, não vai ser a pessoa quem fez isso que vai consertar, somente eu vou ser responsável por colar os pedaços e achar o remédio para me curar. Tá tudo bem aqui, ninguém precisa se preocupar. Eu me restauro com a minha loucura e me distraio com a minha presença. É normal eu me desequilibrar de vez em quando, chorar um pouco, desabafar e achar que eu preciso de alguém, quando o que eu mais preciso é de uns 3 minutos de silêncio para me encontrar de novo, apoiar no meu orgulho, respeitar o meu egoísmo e abraçar o meu amor-próprio.

Maíra Cintra

O QUE EU DESEJO PARA 2017


Eu desejo que você mude ou que consiga compreender qualquer tipo de mudança quando ela não estiver em seus planos. Que nada o impeça de tentar de novo e que você tenha disposição de sobra pra isso. Que você saiba transformar as decepções em aprendizados, e se houver raiva, que seja passageira. Que as mágoas não sejam um peso e que você aprenda a carregar na mala somente aquilo que contribui para seu crescimento.

Que você tenha fé, porque sem ela é impossível continuar. Que a coragem seja um amuleto para que você segure nela todas as vezes que sentir medo. Que nada seja em vão e que você aprenda que ninguém passa pela nossa vida por acaso. Que você tenha muitos sonhos e que consiga realizá-los, mas que você aprenda a viver de improvisos também. Que você se aventure, se divirta e aproveite cada instante como se fosse o último. Que você consiga identificar as coisas que realmente valem a pena e as que não valem o mínimo do seu esforço.

Eu desejo que você tenha a sabedoria necessária para aceitar o que não te faz bem e saiba identificar a hora certa de se retirar. Que você tenha paciência, mas se caso perdê-la, que você consiga se desculpar. Que você encontre a paz e que tenha equilíbrio todas as vezes que alguém ousar roubá-la. Que você compreenda que a inveja e arrogância são coisas de gente pequena, que não cabem em sua vida e que não vale a pena revidá-las. Que em momento algum você implore por afeto, nem mendigue carinho e muito menos aceite migalhas. 

Eu desejo que você encontre um amor, mas que antes, encontre o amor-próprio. Que em seu relacionamento exista a reciprocidade e principalmente o diálogo. Que você faça novas amizades e consiga conservar as antigas. Que você tenha uma família unida, mesmo que distante, e que ela não seja constituída pela ganância nem pelo o ódio. Que mesmo sentindo saudades, você aprenda a aceitar que um dia cada um irá tomar um rumo. Que os desentendimentos sejam para melhorar qualquer relação, mesmo quando o motivo for para ser uma separação.   

Eu desejo que você vire a página ou rasgue-a se for necessário. Que você mude de capítulo, de canal, escute outras músicas e crie novos hábitos. Que você tenha orgulho de si mesmo, de todas as vezes que deixou algo ruim passar em silêncio ou pelo grito de socorro que deu quando precisou de ajuda. Eu desejo que você cometa novos erros, que arquive os erros antigos e principalmente que escreva novas histórias. 

Maíra Cintra

RECADO PARA VOCÊ QUE NÃO DEU VALOR


Rapaz, eu poderia te contar toda a minha vida se você me convidasse para sentar num bar, para conversar sobre você, o que espera da vida, como foi seu passado e olhasse nos meus olhos para eu poder te contar tudo que eu penso e o que eu já passei. Se quiser uma amiga para desabafar, eu posso ser mais que isso. Mas você atropelou tudo, passou por cima dos meus sentimentos, não me deu a chance de te mostrar o meu interior.  Infelizmente adiou encontros que poderiam ser mais saudáveis do que essas aparições com grandes intervalos.

Você deve estar acostumado com essa bagunça. Só que você está confundindo as coisas, a minha bagunça não é igual a sua. Passaram por aqui recentemente, espalharam tudo que eu tinha demorado anos para colocar no lugar. Depois, não se contentando, jogaram meus sentimentos para o alto e me deixaram sozinha no escuro. Sofri muito cara, embora não pareça. É que ao contrário de muita gente, eu não me permito chegar ao fundo do poço. Sofri o necessário para aprender que amor de verdade é só o próprio.

Você deve me achar maluca, sempre me diz “se cuida” quando vai embora no outro dia de manhã. Ahhh, mas você não sabe nem um terço do quanto me cuido, do quanto eu engano e de quantas vezes eu já me controlei para não repetir os mesmos erros. Infelizmente não é sempre que isso funciona, mas essa é a melhor parte, se divertir com os próprios erros.  Aprendi isso me aceitando e aprendi mais ainda que certos erros nos levam para os melhores caminhos.

Rapaz, se você não sabe fique sabendo, homem rodado também é feio. Mulheres quando se juntam são piores que roda de homens no bar depois do trabalho. Me avisaram sobre você, me disseram que você não valia nada. Só acreditei de verdade quando pisou consecutivas vezes nos meus sentimentos. Quando percebi a sua falta de respeito ao vir me procurar. Mas você já deve ter percebido que nas mensagens você anda falando sozinho. É que uma hora a diversão perde a graça, a razão fala mais alto e a cabeça muda de ideia. Já não sou mais a mesma da última vez que estivemos juntos, talvez não pra você. Pessoas melhores aparecem e nos fazem enxergar que algumas pessoas não valem a pena.

Você nem deve estar percebendo, mas estou indo embora. Eu espero que um dia você acorde e se lembre do calor que eu te fazia sentir. Sei que você deve ter vários contatos em sua agenda, os quais você seleciona todo final de semana, mas saiba que eu não vou mais fazer parte desse seu cardápio. E por favor, faça como eu fiz, apague meu número e não me procure mais. Assim você não corre o risco de ficar no vácuo de novo.

Mas cara, saiba que foi bom. Que não me arrependo de nada. Que eu lembro e dou risada. Aprendi que mesmo solteiros, o que realmente importa é alguém que me assuma do começo até o fim da balada. E se você estiver lendo esse texto espero que aprenda, que se coloque no lugar da sua mãe e da sua filha e saiba que mulher nenhuma merece ser desrespeitada. 

Maíra Cintra

A MELHOR IDADE É AOS 30


Sexta-feira à noite. Pra ser mais exata, 14 de outubro de 2016, 22 horas e 15 minutos. Coloquei a pipoca para estourar enquanto estou sentada na sala, com a TV no mudo, a cerveja no braço do sofá e o celular vibrando mensagens de pessoas me chamando pra sair. Tem dias que é assim, nada me interessa. No meio do dia eu já planejava escrever, como se houvesse uma necessidade de colocar algumas coisas pra fora. Enquanto eu me recuso a colocar um salto, uma roupa legal e passar uma maquiagem, escrevo esse texto pensando no que eu tenho para escrever lá na frente, de tão ansiosa que eu sou. Me faz bem ficar sozinha no meu próprio silêncio. Me pego questionando várias coisas, principalmente as que não me fazem bem e que devo definitivamente evitar.

Esses dias um colega de trabalho me fez refletir, me perguntou se eu não sentia saudades da minha adolescência. Eu voltei uns 10, 15 anos atrás e respondi: “Nunca fui tão feliz”. Isso não tem nada a ver com baladas e festas, mas em conquistar a própria independência e não ser mais dependente de quem não me faz bem. Eu fui uma menina muito ingênua, não tinha voz pra nada e era muito apegada as pessoas. Mas chega uma certa idade que as expectativas acabam, nada mais te abala, as escolhas das pessoas não fazem diferença e algumas agressões passam a ser facilmente ignoradas.

“Tanto faz” torna-se um sentimento que nos livra de muitas coisas. Tanto faz se ele não me quer mais. Tanto faz se ignoraram minha mensagem. Tanto faz se agradei ou não. Tanto faz se eu ficar em casa no sábado à noite. Nessa idade aprendemos a dizer não sem remorso, a falar do passado sem raiva e a contar sobre o último final de semana (que foi uma tragédia) com muitas risadas. Aos 30 anos muitas coisas já foram aprendidas a custo de erros e sofrimentos. Nós não perdemos a capacidade de amar, só selecionamos melhor para a história não se repetir. Mesmo porque, para uma mulher de 30, “tanto faz” se ela estiver namorando, casada ou solteira, ela passa a priorizar o amor próprio e aproveita sem remorso a delícia de ser quem é. 

Eu aprendi a viver no susto, se não me arranca qualquer tipo de emoção eu saio fora. Não tenho mais paciência para entrar em joguinhos. Há muito tempo já passei a fase do famoso charminho. Se estou com vontade vou lá e faço, se eu me arrepender, amanhã é outro dia. Qualquer coisa não planejada que aconteça, é só uma questão de tempo para conseguir arrumar a bagunça. Eu gosto de viver com clareza, sou espontânea demais para não dizer o que me incomoda. Se você me encontrar por aí vai perceber, que eu me divirto com nada e dou risada de tudo. E não confunda esse meu jeito, eu não estou perdida, essa minha loucura é justamente uma forma que achei de me encontrar. 

Maíra Cintra